Aos 70 anos morre Lemmy Kilmister, vocalista do Motörhead

Publicidade

1

Nesta segunda-feira (28) morreu Lemmy Kilmister, vocalista e baixista da banda Motörhead, aos 70 anos, completados no último dia 24 de dezembro. O perfil oficial da banda no Facebook anunciou que o músico estava em casa e enfrentava uma “curta batalha contra um câncer agressivo”, descoberto no último dia 26.

“Nós vamos falar mais nos próximos dias, mas por enquanto, por favor, toque Motörhead alto, toque Hawkwind [banda anterior de Lemmy] alto, toque alto a música de Lemmy. Beba um drink ou mais. Compartilhe histórias. Celebre a vida deste amável, maravilhoso homem, celebrada tão vibrante em si. Era exatamente o que ele queria”, diz o texto publicado na página da banda no Facebook.

A notícia da morte também foi comentada pelo apresentador Eddie Trunk e por Ozzy Osbourne em sua página no Twitter. “Perdi um dos meus melhores amigos, Lemmy, hoje”, escreveu o líder do Black Sabbath. “Ele era um guerreiro e uma lenda. Eu te encontrarei no outro lado”.

Lemmy apresentava problemas de saúde desde 2013. Além de diabetes e gastrite, Lemmy também teve que colocar um marcapasso. “Eu tive de cortar o cigarro e a bebida”, disse o músico à revista “Kerrang”. “Tenho certeza que vou morrer na estrada, de uma forma ou de outra”.

História

Lemmy, nome artístico de Ian Fraiser Kilmister, nasceu em Burslem, no dia 24 de dezembro de 1945, é conhecido por ser o fundador da banda de rock inglesa Motörhead. Ele é adorado pelos seus fãs por sua postura roqueira, estilo de tocar e timbre de voz marcante. O apelido “Lemmy” seria pela época que Lemmy era roadie e sempre pedia £5 emprestado (em inglês: – “lemmy a fiver (lend me a fiver)”), embora o próprio Lemmy tenha dito em sua autobiografia que já era chamado assim desde os 10 anos de idade.

Antes de ser músico, foi roadie do cantor e guitarrista Jimi Hendrix, tocou nas bandas Rockin’ Vickers e Sam Gopal, sendo roadie da banda Hawkwind, onde ocupou o lugar do baixista que havia faltado no show – e deixado o instrumento na van da banda. Expulso da Hawkwind por ter sido detido no Canadá com anfetaminas, montou sua banda, originalmente chamada de Bastards, mais tarde chamada de Motörhead, a última música de Lemmy escrita para o Hawkwind que apareceu no lado B de seu compacto “Ace Of Spades”, de 1975. Sua autobiografia, White Line Fever, narra sua carreira e os principais altos e baixos enfrentados pela banda. Atualmente Lemmy tem sofrido bastante com os shows do Motörhead, alega que está quase surdo, devido ao alto volume dos seus amplificadores.

Compartilhar