Câmera Record 16/07/2017 – vulcão na Nova Zelândia

Publicidade

0
Foto: Divulgação

No “Câmera Record” deste domingo, dia 16/07, equipe explora vulcão na Nova Zelândia.

Câmera Record deste domingo (16) mostra as belezas e os costumes da Nova Zelândia, o último lugar do planeta a ser descoberto pelo homem, segundo os cientistas.

Com 4 milhões de habitantes, o país tem animais que não existem em nenhum outro lugar. Nessa época do ano, as águas geladas do Pacífico recebem a visita de uma das grandes estrelas dos mares: a baleia cachalote.

O maior mamífero carnívoro do mundo pode chegar a 20 metros de comprimento e mergulhar a mais de 2 mil metros de profundidade.

Emocionado com as imagens, o repórter Marcus Reis faz revelação.

— É impressionante chegar tão pertinho aqui dessas baleias. Eu achei que nós não iríamos conseguir encontrá-las, tamanha a dificuldade que é se aproximar desses animais.

Bem próximos à superfície, aproveitando a abundância de comida na região, golfinhos se exibem para as nossas câmeras como se estivessem nos convidando para um mergulho.

— São centenas de golfinhos, centenas … Uma imagem incrível, impressionante. Não sei nem como descrever isso.

A equipe do Câmera Record também desafia a natureza e pousa dentro de um vulcão, que entrou em fúria pela última vez no ano passado. Um morador da região comenta o ocorrido.

— Foi um tremor de dois minutos. Não deu tempo de empacotar nada. Eles falam que a gente tem que subir a montanha ou ir para dentro da terra o mais longe possível.

A 320 quilômetros do vulcão mais famoso do país, um fenômeno raríssimo no mundo: uma larva que emite luz no fundo de uma caverna. Um espetáculo visual que lembra o céu repleto de estrelas.

Perto da capital Wellington, a equipe entra no meio da floresta à procura do inseto mais pesado do mundo. De acordo com Reis, a experiência é impressionante.

— Dá pra sentir as patinhas caminhando. Agora, deu para entender porque muita gente corre desse grilo aqui! Para mim, parece uma barata gigante, na verdade. Mas é um grilo. Essa daqui é uma fêmea, por isso que eu consigo tocar nela sem ela me morder, porque o macho, normalmente, é bem mais agressivo.

Na mesma floresta, ainda demos de cara com o lagarto que viveu com os dinossauros e com o menor pinguim já encontrado na natureza, que adora passar um tempo na mata!

E mais: as tradições do povo Maori. Os homens de rostos tatuados. E as danças que os guerreiros faziam antes das batalhas.

O programa vai ao ar a partir das 23h15, logo após o “Domingo Espetacular”, na Record.

Compartilhar