Cinquenta Tons de Cinza ‘arranca risos’ durante sua exibição no Festival de Berlim

Publicidade

0
Publicidade

O tão aguardado primeiro filme da trilogia “Cinquenta Tons de Cinza”, adaptação do livro de E.L. James, não agradou foi exibido na noite desta quarta (11), em uma sessão para 350 jornalistas. E risadas foram a principal reação dos críticos aos diálogos forçados e cenas relacionadas ao contrato de sadomasoquismo criado pelo empresário Christian Grey (Jamie Dornan) para que Anastasia Steele (Dakota Johnson) seja sua submissa.

“A personagem é muito ingênua e muito jovem, e o filme gira em torno dos problemas do casal. A atuação de Dakota Johnston tem alguns momentos de brilho, mas as cenas de S&M são fracas, assim como o drama”, opinou Jan Schulz-Ojala, do “Tagesspiegel”, um dos principais jornais de Berlim, na saída da sessão.

Da rádio RBB, Anna Wolner comentou que “assim como o livro, os diálogos são muito rasos. Tudo parece muito agradável, suave e educado”. Alguns jornalistas preferiram demonstrar suas opiniões apenas com cara feia e um curto e grosso “não gostei”.

O mesmo fato se repetiu também na sessão fechada para a imprensa em São Paulo, na última terça-feira (10), onde era impossível não perceber as gargalhadas dos presentes na sala de cinema.

RECORDE DE VENDAS

Mesmo sofrendo duras críticas, o longa bateu recorde de vendas antecipadas e deve arrecadar cerca de US$ 80 milhões no final de semana, somente nos Estados Unidos. Número que comprova que o fenômeno não se reserva apenas ao livro.

Publicidade
Compartilhar