Em Foco: A importância de Chuck Berry

Publicidade

0
Publicidade

No último sábado (18), morreu, aos 90 anos, o cantor e guitarrista Chuck Berry. Berry foi encontrando pela polícia e paramédicos, inconsciente em sua casa no condado de St. Charles, no Missouri. Apesar das tentativas, não conseguiram reanimar o músico.

Chuck é um dos pioneiros do rock and roll, sem ele, certamente, o rock não seria o mesmo. Ele se tornou inspiração para outros grandes nomes como John Lennon, Bob Dylan, Bruce Springsteen, Keith Richards, Raul Seixas e muitos outros.

Aliás, uma frase dita por Lennon, resume bem a importância dessa lenda: “Se você tentasse dar um outro nome para o rock ‘n’ roll, você deveria chamá-lo de ‘Chuck Berry’”. A frase dita em 1972, no programa de televisão de Mike Douglas, explica toda referência fundamental que Chuck representou.

Chuck Berry fez o que antes ninguém teve coragem: misturou as raízes negras do country e blues, criando um som nunca visto, singular. Seus riffs e solos foram invejados e repetidos por todo artista de rock que se preze. Não à toa, foi eleito o quinto maior artista da música de todos os tempos e sétimo maior guitarrista, pela revista Rolling Stone.

Foi ele o grande compositor de clássicos como ‘Johnny B Goode’, ‘Roll over Beethoven’ e ‘You Never Can Tell’.

Além de ótimo compositor, era também um performance ímpar. Chuck inventou o ‘Duck Walk’, dança clássica, muitas vezes refeita (ainda que sem sucesso) por outros músicos e fãs.

Nos anos 1950 quando o rock era conhecido por ser um ritmo modinha e tinha como nome artistas como Elvis, Carl Perkins e Bill Haley; um negro, com um ritmo ainda mais dançante e letras sobre festas, garotas e carros – coisa que artistas negros não deveriam, na época, dizer -, Chuck revolucionou não só a história do rock, mas sim a música mundial.

Publicidade

Por essas e outras que, para mim, Chuck Berry é o verdadeiro Rei do Rock. Um ritmo transgressal como o rock and rock dificilmente terá apenas um criador, mas, por sua história, feitos, talento e coragem, não seria injusto que Berry fosse denominado como o maior ídolo do gênero.

Publicidade