O Profissão Repórter desta terça (17) mostra ‘a vida sem energia elétrica’

Publicidade

0

O Profissão Repórter desta terça-feira 17 de novembro, mostra que em num período no qual as pessoas estão conectadas o tempo todo e se comunicando por meio da tecnologia, é difícil imaginar como seria sobreviver sem energia elétrica. O Profissão Repórter mostra como a escuridão pode afetar a rotina das pessoas. A equipe de Caco Barcellos visita quatro estados – Amazonas, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro – e registra a vida nesses locais em situações de falta de luz.

Na Vila de Fátima, uma comunidade ribeirinha do Amazonas, o repórter Estevan Muniz acompanha o cotidiano do lavrador Rossi e da dona de casa Lucenilda, um casal com dez filhos que nunca teve energia elétrica em casa. A luz chega pela primeira vez às residências da região e a reportagem mostra as mudanças na vida dos moradores dessa comunidade. Já no bairro Passarinho, em Recife (PE), o programa aborda a insegurança e violência causada pela má iluminação. Também no estado, a repórter Mariana Fontes relata a história de uma estudante da Universidade Federal de Pernambuco, que há três meses sofreu violência sexual em um terreno próximo à universidade.

No Sudeste do país, a equipe retrata o caso de um bairro da Zona Leste de São Paulo, onde apenas um poste de iluminação pública fornece energia elétrica para 2 mil famílias. A repórter Mayara Teixeira mostra os emaranhados de fios, chamados popularmente de “gatos”, e conhece Clodomir, o eletricista da comunidade responsável por improvisar essas instalações elétricas. Enquanto isso, o programa explica como acontece o furto de energia nos condomínios de luxo do Rio de Janeiro.

Compartilhar