Retrô: confira as curiosidades e os bastidores da segunda versão de “Anjo Mau”

Publicidade

0
(Foto: Reprodução)

A novela que marcou a estreia de Maria Adelaide Amaral como autora principal, após colaborar em folhetins de Cassiano Gabus Mendes e Silvio de Abreu em anos anteriores, o enredo foi um remake da produção de mesmo nome exibido em 1976.

“Anjo Mau” foi exibida entre 8 de setembro de 1997 e 27 de março de 1998, com 173 capítulos. Substituiu “O Amor Está no Ar”, de Manoel Carlos, e foi substituída por “Era uma Vez….”, de Walther Negrão. Teve direção de Denise Saraceni, Emílio Di Biase, José Luiz Villamarim, núcleo de Carlos Araújo e Carlos Manga, colaboração de Bosco Brasil, Vincent Villari e Dejair Cardoso e supervisão de texto de Sílvio de Abreu.

SINOPSE

O enredo traz a história de Nice (Glória Pires), ambiciosa e dissimulada. Filha adotiva de Augusto (Cláudio Corrêa e Castro) e Alzira (Regina Dourado), ela não mede esforços para atingir seus objetivos e se emprega como babá na mansão da família Medeiros, onde trabalha seu pai. Ela se apaixona por Rodrigo (Kadu Moliterno), o filho mais velho da família.

A ambiciosa Nice usa de todas as armas para conquistar o rapaz e planeja o dia em que deixará de ser pobre e se transformará na dona daquele casarão.

Uma cara de anjo mas com atitudes nada corretas, Nice aproveita as descobertas que faz na mansão para formar intrigas e tentar se aproximar de Rodrigo, que está prestes a se casar com Paula (Alessandra Negrini), que o trai com seu próprio irmão, Ricardo (Leonardo Brício).

Além da trama central, o preconceito racial e a decadência da tradicional família paulista quatrocentona também é enfocada na história.

CURIOSIDADES

  • A segunda versão de “Anjo Mau”, marcou a estreia de Maria Adelaide Amaral como autora titular em novelas. Após ter sido colaboradora de diversas novelas de Cassiano Gabus Menes e Sílvio de Abreu. A última havia sido “A Próxima Vítima”, em 1995.
  • Também foi a estreia do diretor Carlos Manga – falecido em setembro de 2015 – em novelas, após 50 anos de carreira como ator e diretor nos cinemas.
  • Maria Adelaide Amaral se baseou em “Anjo Mau”, de Cassiano Gabus Mendes, de 1976. Novos personagens em novas histórias foram criados para adequar a trama ao ritmo e à linguagem das tramas na década de 90.
  • Nomes de alguns personagens foram trocados e receberam outros. Como por exemplo, o bebê da novela original chamava-se Edinho, e seu avô, Edmundo Medeiros. Na segunda versão, o bebê chamou-se Téo, e o patriarca dos Medeiros, Eduardo. Na versão original, o marido e a filha de Marilu eram Téo e Léa. Na nova novela eles foram Ciro e Lígia. O marido da personagem Stela, por exemplo, era chamado de Getúlio na versão de 76, e na nova, Tadeu.
  • Susana Vieira, a Nice da primeira versão, fez uma participação especial no último capítulo, como a nova
    babá contratada pela família dos Medeiros.
  • Átila Iório viveu o mesmo personagem no remake: Josias, o verdadeiro pai de Nice, que na primeira versão o personagem chamava-se Onias.
  • Diferente da versão original, onde Nice morreu no parto do filho, a autora deu um final feliz para a personagem: viveu feliz com Rodrigo.
  • Entre os temas abordados em algumas tramas estava o preconceito racial e a valorização da etnia negra. O folhetim também abordou a violência sexual, por meio da tentativa de estupro de Vívian (Taís Araújo) por Ricardo (Leonardo Brício).
  • Maria Adelaide homenageou outras novelas dentro de “Anjo Mau”: “Vale Tudo” (1988), “Cambalacho” (1986), “Meu Bem, Meu Mal” (1990), “A Próxima Vítima” (1995) e “História de Amor” (1995).
  • O ator Humberto Martins havia gravado participação especial na novela, como Fred, mas devido a sua escalação para a então próxima novela das 19h, “Corpo Dourado” (1998), as cenas tiveram de ser descartadas e o personagem foi vivido por Jackson Antunes.
  • A abertura contou com merchandising. A moça que se vestia, utilizava os produtos da indústria de cosmésticos Avon. Ela era a atriz Graziela Di Laurentis, que foi dublê de Glória Pires em cenas de “Mulheres de Areia”, de 93.
  • Em sua primeira versão, “Anjo Mau” foi ambientada na cidade do Rio de Janeiro. Já no remake, foi transferida para São Paulo. A novela foi gravada no Projac, no Rio, e em diversas locações da capital paulista, como o clube Hebraica e a Fundação Oscar Americano. O hall e o bar da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), em São Paulo, serviram de cenário para o núcleo jovem de estudantes ligados à moda e à arte. Muitos dos encontros de Ricardo (Leonardo Brício) e Paula (Alessandra Negrini) foram gravados no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e no Parque do Ibirapuera.

AUDIÊNCIA

A segunda versão estreou com média de 32 pontos, picos de 35, na Grande São Paulo, após forte divulgação da emissora. No terceiro capítulo, já saltou para 34 e cravou 44 pontos no desfecho.

“Anjo Mau” obteve médias semanais entre 26 e 36 pontos, considerados altíssimos para o horário, na época, dado como verdadeiro sucesso, mesmo recebendo entre 17 e 22 da atração que a antecedia: “Malhação”.

A novela ainda terminou com 33 pontos de média geral, três pontos acima da meta, de 30 pontos, na época.

Em sua primeira reprise, em 2003, obteve índices altos para o horário em que era exibido, dentro do “Vale a Pena Ver de Novo”. O último capítulo teve 38.1 (38) pontos de média, e extraordinários 73% de share em São Paulo, e médias em torno de 40 pontos no PNT (Painel Nacional de Televisão).

Em 2016, a novela bateu recordes de audiência, e conseguiu superar a reprise antecessora, “Caminho das Índias”. Apesar de ter sido exibida a reta final na época das Olimpíadas, o folhetim conseguiu obter médias acima da meta – de 15 pontos -, em sua re-reprise.

AUDIÊNCIA DETALHADA DE 1997

08/09 a 13/09/1997 32 29 34 30 29 27 = 30
15/09 a 20/09/1997 33 30 31 30 31 31 = 31
22/09 a 27/09/1997 34 31 29 32 32 30 = 31
29/09 a 04/10/1997 35 34 35 33 33 28 = 33
06/10 a 11/10/1997 35 35 33 32 30 26 = 32
13/10 a 18/10/1997 34 32 33 33 33 29 = 32
20/10 a 25/10/1997 34 34 34 33 31 30 = 33
27/10 a 01/11/1997 35 32 30 34 32 30 = 32
03/11 a 08/11/1997 33 34 35 34 31 29 = 33
10/11 a 15/11/1997 34 34 34 32 33 30 = 33
17/11 a 22/11/1997 36 37 38 33 33 30 = 35
24/11 a 29/11/1997 38 34 33 36 36 28 = 34
01/12 a 06/12/1997 37 34 31 34 32 29 = 33
08/12 a 13/12/1997 37 32 30 30 34 32 = 33
15/12 a 20/12/1997 33 36 31 32 33 29 = 32
22/12 a 27/12/1997 28 24 25 25 28 27 = 26
29/12 a 03/01/1998 26 25 24 28 27 28 = 26
05/01 a 10/01/1998 31 30 33 34 33 33 = 32
12/01 a 17/01/1998 34 33 34 30 34 30 = 33
19/01 a 24/01/1998 32 33 35 32 33 30 = 33
26/01 a 31/01/1998 35 32 32 35 32 32 = 33
02/02 a 07/02/1998 37 36 32 32 34 32 = 34
09/02 a 14/02/1998 36 36 37 36 38 33 = 36
16/02 a 21/02/1998 36 33 35 33 34 26 = 33
23/02 a 28/02/1998 37 34 37 35 33 30 = 34
02/03 a 07/03/1998 35 39 37 37 33 26 = 35
09/03 a 14/03/1998 37 35 34 32 34 32 = 34
16/03 a 21/03/1998 38 39 44 42 44 32 = 40

AUDIÊNCIA DETALHADA DE 2003

04/08 a 08/08/2003 22 21 21 22 17 = 21
11/08 a 15/08/2003 20 19 19 22 23 = 21
18/08 a 22/08/2003 20 20 20 24 22 = 21
25/08 a 29/08/2003 25 27 28 29 27 = 27
01/09 a 05/09/2003 24 25 23 22 22 = 23
08/09 a 12/09/2003 23 26 24 28 22 = 25
15/09 a 19/09/2003 22 26 24 25 20 = 23
22/09 a 26/09/2003 24 25 26 26 23 = 25
29/09 a 03/10/2003 26 27 25 26 26 = 26
06/10 a 10/10/2003 28 31 25 25 25 = 27
13/10 a 17/10/2003 26 28 27 24 22 = 25
20/10 a 24/10/2003 26 27 25 27 22 = 25
27/10 a 31/10/2003 28 27 26 25 25 = 26
03/11 a 07/11/2003 25 26 28 27 24 = 26
10/11 a 14/11/2003 26 25 28 26 23 = 26
17/11 a 21/11/2003 27 28 27 28 28 = 28
24/11 a 28/11/2003 29 29 29 28 27 = 28
01/12 a 05/12/2003 31 25 28 27 28 = 28
08/12 a 12/12/2003 27 28 27 27 27 = 27
15/12 a 19/12/2003 27 29 30 28 26 = 28
22/12 a 26/12/2003 26 28 24 21 29 = 26
29/12 a 02/01/2004 29 29 23 26 31 = 28
05/01 a 09/01/2004 31 33 32 37 38 = 34

AUDIÊNCIA DETALHADA DE 2016

28/03 a 01/04/2016 10 10 11 11 10 = 10
04/04 a 08/04/2016 13 10 12 13 13 = 12
11/04 a 15/04/2016 12 14 10 14 13 = 13
18/04 a 22/04/2016 14 13 13 13 13 = 13
25/04 a 29/04/2016 15 10 11 16 16 = 14
02/05 a 06/05/2016 15 11 11 13 12 = 12
09/05 a 13/05/2016 15 16 15 14 16 = 15
16/05 a 20/05/2016 15 16 17 16 14 = 16
23/05 a 27/05/2016 16 16 15 12 16 = 15
30/05 a 03/06/2016 15 14 16 16 17 = 15
06/06 a 10/06/2016 16 16 13 15 14 = 15
13/06 a 17/06/2016 15 14 15 15 13 = 14
20/06 a 24/06/2016 16 15 16 15 15 = 15
27/06 a 01/07/2016 14 16 15 14 14 = 15
04/07 a 08/07/2016 17 15 09 10 14 = 13
11/07 a 15/07/2016 15 15 15 14 14 = 15
18/07 a 22/07/2016 17 16 16 17 16 = 16
25/07 a 29/07/2016 16 15 18 17 19 = 17
01/08 a 05/08/2016 17 20 ** ** 13 = 16
08/08 a 12/08/2016 11 ** 11 ** 16 = 13
15/08 a 19/08/2016 ** ** 16 20 17 = 17
22/08 a 26/08/2016 18 18 16 15 12 = 16
29/08 a 02/09/2016 16 15 17 12 14 = 15
05/09 a 09/09/2016 15 15 17 15 15 = 15
12/09 a 16/09/2016 14 13 14 14 15 = 14
19/09 a 23/09/2016 15 17 15 16 17 = 16

REAPRESENTAÇÃO

“Anjo Mau” foi reapresentada três vezes após sua exibição original, em 1997. Foi reprisada no “Vale a Pena Ver de Novo”, entre 4 de agosto de 2003 e 9 de janeiro de 2004, em 115 capítulos, substituindo “O Cravo e a Rosa” e sendo substituída por “Corpo Dourado”.

Foi reexibida na íntegra pelo Canal Viva, entre 8 de julho de 2013 a 5 de março de 2014, na faixa das 15h30, substituindo “Felicidade” e sendo substituída por “História de Amor”.

E recentemente, foi re-reprisada, entre 28 de março e 23 de setembro de 2016, substituindo “Caminho das Índias” e substituída por “Cheias de Charme”.

Compartilhar
Redator. Apaixonado por séries e música. Escreveu no N10 Entretenimento entre 19 de maio de 2016 e 23 de fevereiro de 2017.