Após 46 anos, Globo coloca duas mulheres no comando do Jornal Nacional

Publicidade

0

A Globo quebrou uma espécie de ‘tabu’ do Jornal Nacional, no sábado (08), colocando Ana Paula Araújo e Giuliana Morrone para comandarem o principal jornalístico da emissora, algo que não acontece há mais de 46 anos.

Essa é a terceira vez na história do “JN” que duas mulheres apresentam o telejornal, no entanto, é a primeira em que elas dominam o noticiário global em um dia considerado comum. Até então, o Jornal Nacional 100% feminino era exceção, e ficava somente para comemoração do Dia Internacional da Mulher.

Desde sua estreia em 1º de setembro de 1969, o “JN” só chegou a ser comandado por duas mulheres em 08 de março de 2014, quando, pela primeira vez, a Globo abriu uma “exceção” e fez uma programação especial no Dia da Mulher, colocando Sandra Annenberg e Renata Vasconcellos – então titular – à frente do noticiário. Neste ano, a dose foi repetida.

Fato que é considerado incomum na Globo, já é comum outros canais, a exemplo do SBT e da Record. Tais fatos refletem uma postura de maior valorização da mulher no meio jornalístico.

Compartilhar

Deixe um comentário