Luca Entrevista Autor

Bruno Peixoto comenta expectativas para “M8 – Quando a Morte Socorre a Vida”

Bruno Peixoto comenta expectativas para “M8 – Quando a Morte Socorre a Vida”

Nascido no Rio de Janeiro, o ator Bruno Peixoto, de 24 anos, já passou por muitas experiências na vida, sendo uma de suas últimas, a série “LIA” da RecordTV. No teatro, esteve esse ano com “Segue de Volta” no Teatro Fashion Mall.

No ano passado, foi sucesso com os adolescentes, quando estrelou ao lado de Larissa Manoela e “Meus 15 Anos – O Filme”, onde vez o personagem Thiago, um dos antagonistas da história.

Aos 14 anos, a mãe de Bruno o inscreveu no concurso “Procura-se um Príncipe”, para protagonizar o filme “O mistério de Feiurinha”, o que não aconteceu. Logo depois, começou a estudar no Teatro Escola Rosane Gofman, onde ficou por três anos e fez algumas peças. Em 2012 e 2013, fez o personagem Guga em “Malhação”. Até 2016 estudou na Escola de Atores Wolf Maia, onde atuou em outras peças e num média metragem. Fez também participação nas novelas da Globo “Geração Brasil”, “Em Família” e “Boogie Oogie” e foi o Lucas da terceira temporada da série “Que Talento!”, do Disney Channel.

Quando foi que o teatro passou a fazer parte de sua vida?

Quando tinha 14 anos participei de um concurso para protagonizar um filme, sem nunca ter feito teatro. Depois de vivenciar essa experiência, com o incentivo dos meus pais, resolvi começar a estudar sobre essa arte, e desde então fui aprendendo e me apaixonando cada vez mais.

No início, como foi a aceitação da família em relação ao seu trabalho?

Minha família sempre me apoiou bastante, e sou muito grato a eles por isso.

O filme “Meus 15 Anos” falava muito mais do que as emoções de uma debutante; tocava no tema da vida adolescente no dia-a-dia. O personagem Thiago, considerado um dos vilões do filme, discriminava  a protagonista Bia (vivida por Larissa Manoela). Acredita que muitos jovens podem ter se identificado com os assuntos abordados no filme?

Acredito absolutamente. O filme aborda diversos temas que fazem parte do cotidiano adolescente, principalmente a aceitação de ser quem você é. É sempre muito prazeroso receber os feedbacks das pessoas que se identificam com o filme.

Atualmente você está envolvido no elenco do filme “M8 – Quando a Morte Socorre a Vida”. Como estão suas expectativas para esse novo projeto?

Minhas expectativas são as melhores possíveis. É um projeto que fala sobre assuntos extremamente necessários para nossa atual sociedade. Jeferson De está nos dirigindo com maestria e abordando temas relacionados ao preconceito de uma maneira sensível e impactante ao mesmo tempo. Estou muito feliz por fazer parte desse projeto e por estar aprendendo tanto.

Qual foi sua primeira experiência profissional como ator?

Minha primeira experiência profissional foi como elenco de apoio em Malhação no ano de 2012.

Na época de 2014, estreava no Disney Channel a série “Que Talento!”, que o fez ir morrar sozinho em São Paulo para poder gravar. Como foi essa primeira experiência de mudança? E sobre a série?

Foi uma experiência muito boa pra mim, tanto como pessoa quanto profissional. Me senti indo em busca do meu sonho. Nessa série eu dei vida ao personagem Lucas, um skatista profissional e apaixonado. Conheci pessoas super talentosas, e tenho uma lembrança muito boa dessa primeira experiência em São Paulo.

Sobre a série “LIA” da RecordTV. Como foi sua preparação para viver o personagem José?

Tivemos algumas leituras com todo o elenco; busquei minhas referências na Bíblia e comecei a assistir algumas séries e filmes Bíblicos para acrescentar na criação do meu personagem na minissérie.

Como foi trabalhar junto com a atriz Alicia Vikander?

Quando eu fiz essa campanha, faziam poucos dias que ela tinha ganhado o Oscar, e eu já a admirava muito como profissional. Foi uma experiência muito boa poder conhecê-la pessoalmente e achei ela mais encantadora ainda.

O que o fez escolher cursar a faculdade de educação fisica? E como consegue se dividir entre os estudos e o trabalho?

Acho fantástico aprender sobre o funcionamento do corpo humano. As vezes é difícil conciliar, mas faço isso dormindo algumas horas a menos e me dedicando bastante. As vezes gostaria que o dia tivesse 48h.

Quais são suas inspirações como ator?

Tenho muitas inspirações como ator. Admiro muito o trabalho do Rodrigo Santoro e Wagner Moura.

Deixe uma mensagem.

Saiba da onde você veio e vá em busca dos seus sonhos e objetivos. Com amor.

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.