Como Será? 24/06/2017 – ‘Comida do Futuro’

Publicidade

0
Foto: Divulgação

No “Como Será?” deste sábado, dia 24/06, o ‘Como Será?’ chega à edição de número 150.

E o programa especial tem a estreia da série ‘Comida do Futuro’*, uma produção da rede de TV britânica BBC. No primeiro episódio, o repórter Renato Cunha mostra uma fazenda no Reino Unido onde as estufas produzem 430 milhões de tomates por ano, sem o uso de terra nas plantações.

Alexandre Henderson, que excepcionalmente neste programa substitui Sandra Annenberg, também dá uma aula de educação ambiental em ‘Hoje é dia de… sobrevivência na selva’. Em Mogi das Cruzes, São Paulo, o apresentador participa de um curso formado por oficiais do Exército, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. Alexandre aprende a fazer fogo, conseguir água potável, montar um abrigo, identificar alimentos, tudo isso usando apenas o que a natureza fornece.

O repórter Rogério Coutinho mostra o que é responsabilidade social corporativa e como empresas podem adotar posturas e iniciativas que promovem o bem estar dos públicos com os quais se relacionam .A reportagem também aponta como os investimentos neste segmento vêm agregando valor à imagem das empresas e podem ser cruciais no processo de decisão do consumidor. Em uma pesquisa do Instituto Akatu, 53% dos entrevistados concordaram que o empresariado deve ir além do que é exigido pela lei, gerando benefícios para a sociedade.

O público acompanhará a decisão de Victor Almeida no ‘Qual vai ser?’ desta semana. O estudante deseja cursar Engenharia Mecânica e os pais gostariam que ele fizesse Direito. Victor experimenta as duas carreiras, além de Sociologia, que surge como alternativa após a orientação profissional com a consultora Giselle Welter. E no ‘Partiu Férias’, o espectador embarca no trem que percorre uma ferrovia do século XVIII, passando por cidades como Ouro Preto e Mariana, em Minas Gerais.

O programa vai ao ar a partir das 07h, na Globo.

Compartilhar
Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

Deixe um comentário