Conversa com Bial – 14/06/2018: Mumuzinho e Marcelo Marrom

Publicidade

0
Conversa com Bial
Imagem: Globo/Fábio Rocha

No Conversa com Bial desta sexta-feira, 14 de junho, entrevista Mumuzinho e Marcelo Marrom.

Carisma e bom humor são qualidades que os convidados do ‘Conversa com Bial’ desta quinta-feira, dia 14, têm em comum. Mas eles têm mais uma característica que os une, além de serem metralhadoras de causos e piadas: Mumuzinho e Marcelo Marrom são fãs declarados do pagode dos anos 90.

“Aquele era um momento muito bacana para o pagode e para o samba porque, além dos grandes nomes como Zeca Pagodinho, surgiu uma safra muito boa com o Katinguelê, Kiloucura, Exaltasamba, Negritude Jr., Soweto, Só Pra Contrariar, Malícia, Karametade”, enumera Mumuzinho, mostrando sua habilidade em imitar os cantores Alexandre Pires e Péricles.

Pedro Bial, inclusive, dá a ele o título de “Nadia Comaneci do ‘Show dos Famosos’”, quadro do ‘Domingão do Faustão’ em que o humorista conquistou cinco notas dez. “Não é que ele tenha imitado a Alcione. Ele se transformou na Alcione!”, exalta o apresentador.

A relação de Marcelo Marrom com o ritmo começou de forma diferente. “Eu era roqueiro e tinha banda, mas o rock era predominantemente branco. E quando vi os negros com o pagode, foi ótimo”, explica o humorista.

Para ele, o atual momento da música sertaneja se assemelha ao do pagode nos anos 90. “Estava conversando com o Mumuzinho e, se pegar letra de pagode e colocar no ritmo do sertanejo, dá certo. Porque o sertanejo de hoje é praticamente só de corno, né?!”, brinca Marrom, fazendo uma versão sertaneja de “A Barata”, do Só Pra Contrariar.

A animação da dupla fica completa quando eles trocam de roupa e prestam homenagem aos grupos Molejo e Negritude Jr., cantando sucessos dos pagodeiros. Até Pedro Bial entra no ritmo e arrisca uns passinhos.

O programa vai por volta das 00h20 logo após o “Jornal da Globo“.

Compartilhar
Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

Deixe um comentário