Música Romario

Exposição em Nova Iorque celebra os 100 anos do cantor Frank Sinatra

Uma exposição em Nova Iorque marca os 100 anos de Frank Sinatra, ícone da cultura americana. Uma das curiosidades que pouca gente sabe é que Frank pintava para relaxar a mente e a voz, e assinava suas obras dada para amigos e fãs como “Grandpa” (Vovô), sem ganhar um centavo por isso. Criatividade que ficou à sombra de uma voz reconhecida em todo o mundo.

Frank Sinatra comemoraria 100 anos no dia 12 de dezembro deste ano. A família Sinatra e a Frank Sinatra Enterprises produziram um evento multimídia batizado de Sinatra 100, que dá destaque aos álbuns e filmes do lendário cantor: o tributo começou no último dia 4 de março, no Lincoln Center, em Nova York, com a abertura da exposição Grammy Museum’s Sinatra: An American Icon Exhibit.

A imagem de Nova Iorque está atrelada a Sinatra, que nasceu na cidade vizinha Hoboken, Nova Jersey, mas adotou as ruas de New York e se tornou um dos mais famosos novaiorquinos. Sinatra lidava mal com a fama, odiava a imprensa e tinha fama de mulherengo. Ele chegou a ser detido por crime de sedução, mas foi perdoado pelas fãs.

A exposição conta com roupas, óculos e até mesmo o famoso chapéu do cantor, peças doadas pela família. A mostra vai circular o Estados Unidos paralelamente à realização de painéis de discussão sobre a obra do artista, em lugares como a Universidade de Yale e o festival de artes Texas South by Southwest, para celebrar a vida do artista que completaria 100 anos e gostava de usar a frase “deixe-me tentar”

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.