Globo Repórter 15/09/2017 – brasileiros por um país melhor

Publicidade

0
Foto: Divulgação

O “Globo Repórter” desta sexta-feira, dia 15/09, brasileiros por um país melhor.

Um país honesto. Onde não há desemprego. Um lugar onde você pode sair tranquilo na rua. Onde não existe corrupção. Com saúde, educação e segurança para todos. Parece um sonho, mas existem brasileiros que fazem de tudo para viabilizá-lo. O ‘Globo Repórter’ desta sexta-feira, dia 15, conta as histórias de alguns deles. Um exemplo é o corretor de imóveis Sérgio, que há 11 anos sai de casa todos os dias, quando ainda está escuro, para levar crianças e adolescentes em tratamento de câncer de casa até o hospital.

São 21 quilômetros diários de Simões Filho, uma das cidades mais violentas da Bahia, até Salvador. Atualmente, 28 crianças aproveitam essa carona. Médicos do hospital Martagão Gesteira valorizam o trabalho de Sérgio e dizem que, se não fosse por sua ajuda, muitos pacientes não se tratariam por falta de recursos para pagar pelo transporte. A ajuda de Sérgio ajudar não se limita à carona: graças às doações que recebe da vizinhança, ele e a mulher transformaram a casa em um abrigo onde os ‘caroneiros’ podem comer, brincar ou apenas descansar.

Em Pilares, na zona norte do Rio de Janeiro, o professor Artur Ricardo realizou, há seis anos, o sonho de ter um projeto social para que as crianças tenham acesso ao tênis, um esporte considerado de elite. Sem auxílio de verba pública, 40 crianças treinam na quadra localizada embaixo de um viaduto, e a lista de espera já tem mais de 120 nomes. O sonho só foi possível graças a ajuda de uma empresa do bairro, que doou a rede e fornece lanches e uniformes, e de um comerciante, que doou 300 raquetes.

O primeiro objetivo do professor é a inclusão social, mas ele também procura dar uma estrutura aos atletas que se destacam. Como o menino Cauã, melhor aluno do grupo. Duas vezes por semana, ele treina no Fluminense, em uma parceria do projeto com o clube das Laranjeiras, e ainda ganhou uma semana em uma academia de tênis nos Estados Unidos. Será a primeira viagem internacional do pequeno atleta e do monitor João Gabriel.

Na periferia de Fortaleza, Joelma transformou a tragédia de perder um irmão em solidariedade e amor ao próximo. Uma vez por semana, voluntários preparam uma sopa, feita com ingredientes doados, para centenas de famílias. Além da sopa, todos os que vão até a “Casa do João” ganham um saco com legumes e verduras.

O local nasceu da dor de Joelma quando seu irmão, João, morreu no dia em que completou 28 anos, ao reagir a um assalto. Foram os sorrisos e agradecimentos que deram ânimo ao pai do jovem para seguir a vida. Em uma parceria com a Prefeitura, uma creche também funciona no terreno da “Casa do João”. A construção ainda não está pronta, mas 72 crianças já estudam e brincam no local diariamente.

O programa vai ao ar a partir das 22h26, logo após a novela “A Força do Querer”, na Globo.

Compartilhar

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

Deixe um comentário