Luca Entrevista Luca Moreira

Luca Moreira faz retrospectiva da carreira de Tiago Abravanel

Luca Moreira faz retrospectiva da carreira de Tiago Abravanel

Nascido na cidade de São Paulo, Tiago Abravanel é um artista de multiplos talentos, envolvido atualmente com trabalhos de ator, radialista, cantor e dublador. Iniciou sua jornada artística ainda criança, enquanto passava sua infância no backstage do antigo Teatro Imprensa, na época dirigido por sua mãe. Durante esse tempo viu grandes produções e espetáculos acontecendo, foi ai que a atuação passou a fazer parte da vida de Tiago.

Em 2004, conheci o Teatro Musical através do Teenbroadway (grupo de Teatro Musical fundado por Maiza Tempesta), e desde então descobri que o ator também pode cantar e dançar além de atuar. Aos 17 anos, subiu ao placo pela primeira vez com o musical “Avoar” do diretor Vladimir Capella, que foram se sucedendo por sucessos como “Aroma do Tempo”,  “A Sessão da Tarde ou Você Não Soube Me Amar”, “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá” e “Pinocchio”.

Em 2008 entrou no circuito das grandes produções Broadway com “Miss Saigon”, e trabalhou com um de seus maiores idolos Marcos Tumura, depois fez parte do elenco no aclamado musical “Hairspray”, dirigido por Miguel Falabella.

Seu primeiro trabalho na televisão foi como o personagem Davi na novela “Amor e Revolução” do diretor Tiago Santiago, exibida no SBT. Um tempo depois da novela, Abravanel se mudou para São Paulo para protagonizar o espetáculo “Tim Maia”, baseado no livro de Nelson Motta e dirigido por João Fonseca. Com o grande sucesso que estava fazendo na atuação, Gloria Perez ofereceu ao artista o papel de Demir na novela “Salve Jorge” da Rede Globo.

O seu início na música se realçou depois que começou a realizar shows em eventos, cantando sucesos da música popular brasileira. Sua primeira música gravada foi “Mamãe Passou Açucar em Mim” para a abertura da novela “Louco por Elas” de 2012. No ano seguinte participou de “Joia Rara”, interpretando Odilon Mascarenhas.

No cinema, fez o curta-metragem “Ao Meu Pai Com Carinho”, “As Aventuras de Crô”, “Amor em Sampa”, além de ser o dublador oficial do personagem Ralph da franquia “Detona Ralph”, produzida pela The Walt Disney Pictures.

Como a arte entrou na sua vida?

Desde pequeno eu sou apaixonado pelo teatro musical, pelos musicais da Disney, por dança, música. Eu assistia os desenhos da Disney e era enlouquecido por esse universo mágico do teatro com música. E como eu cresci nos bastidores do Teatro Imprensa isso só ajudou a eu me envolver mais com a arte.

Na época em que era criança, você vivia no antigo Teatro Imprensa, onde pode observar muitos atores consagrados em cena. Quais são suas melhores lembranças daquele tempo?

Nossa, são muitas. Ver a movimentação dos bastidores, os ensaios, a maneira como cada um trabalhava, eu ficava atento a tudo.

A respeito do grupo Teenbroadway, como é a sua relação com eles atualmente?

O Teen foi meu primeiro contato artístico com o teatro musical. Eles foram minha iniciação, tanto cenicamente quanto vocalmente. Foi onde eu conheci grandes amigos que estão perto até hoje. Graças a eles tudo na minha vida artística floresceu. Minha relação com eles é muito especial até hoje.

O ano de 2008 foi muito especial, pois marcou sua entrada no circuito das grandes produções da Broadway. Como foi reproduzir o sucesso de “Miss Saigon” no Brasil?

Foi um prazer. A produção era maravilhosa, a equipe entao, nem se fala!

Na mesma produção, substituiu o ator Marcos Tumura, fale um pouco de sua experiência em compartilhar o personagem com ele.

Foi uma honra. Marcos é um ídolo pra mim. Eu ficava hipnotizado vendo ele atuar, a forma que utiliza a voz, o gestual, como ocupava o palco. Tumura sempre foi uma inspiração pra mim. Foi um grande desafio substituir, aos 20 anos, um profissional como ele com 20 anos de carreira.

Como foi trabalhar com Miguel Falabella em “Hairspray”?

Foi outra grande experiência na minha vida. Atuar ao lado de Edson Celulari e Simone Gutierrez.

Em 2011, aparecia pela primeira vez na televisão com a novela “Amor e Revolução” do diretor Tiago Santiago. Como foi essa transição de um meio para o outro na atuação?

Quando recebi o convite para a novela, fiquei muito feliz e sabia da responsabilidade que seria porque eu não me sentia preparado para fazer uma novela na época. É tudo muito diferente do teatro, de ter o público na sua frente, não ter câmeras, as marcações são diferentes. Mas aos poucos fui me adaptando, a equipe era ótima e foi uma experiência incrível.

No espetáculo “Tim Maia – Vale Tudo”, você teve a oportunidade de dar vida a esse grande ícone da música brasileira. Como foi sua preparação para poder traze-lo de volta nos palcos?

Fiz o cantor no musical, no teatro. Foram 6 semas de ensaio pra montar o espetáculo que tinha 3h15. Foi uma experiência que eu vou levar pro resto da vida.

Quando foi que a música entrou na sua história?

A música veio na minha vida através do musical do Tim Maia. Ele foi o divisor de águas, sem dúvida. Ele me aproximou da música e foi um grande presente. Por causa desse envolvimento musical que eu precisei ter para fazer o espetáculo, eu tive a oportunidade de viver momentos muito especiais com Roberto Carlos, Sandra de Sá, o maestro João Carlos Martins, Ivete Sangalo, enfim…muitos cantores que eu admiro. Hoje posso dizer que eu meu vejo como cantor e quero estar cada vez mais próximo do público através da música.

Como foi ser convidado pela Glória Perez para interpretar Demir em “Salve Jorge”?

Ela foi assistir o musical e só com isso eu já fiquei muito feliz. Seis meses depois eu recebi uma ligação dela. Ela disse que tinha um personagem pra mim e perguntou se eu aceitava fazer parte da próxima novela. Na hora eu achei que era brincadeira, fiquei muito honrado.

No ano de 2013, participou do concurso da “Dança dos Famosos” na Rede Globo. Já tinha experiência com dança antes disso?

O “Dança dos Famosos” foi a realização de um sonho. Eu nunca tinha tido experiência com dança, mas eu sonhava em ser bailarino desde criança. Uma vez, minha mãe me levou a uma loja de artigos de dança para comprar umas coisas para a minha irmã e eu me apaixonei. Fiquei parado em frente a uma TV assistindo um vídeo de balé, hipnotizado.

Fale-nos um pouco sobre como foi fazer parte da dublagem de “Detona Ralph”?

O “Detona Ralph” foi minha primeira experiência com dublagem. A maior dificuldade é trazer a verdade do personagem através da voz. Tem toda a questão emotiva e emocional dos personagens na animação, tem a dificuldade de sincar o olhar, os movimentos labiais do personagem com a voz. É difícil, mas muito divertido.

O que te inspirou a produzir o single “Eclético”?

O “Eclético” foi o primeiro mergulho na carreira musical. Foi a hora de encarar profissionalmente o mercado da música. A ideia do clipe foi buscar diferentes ritmos, personagens, intenções e personalidades. O processo de concepção do clipe foi uma loucura, durou dois dias inteiros, mas eu me diverti muito.

De onde veio a ideia de fazer o “Baile do Abrava”?

O Baile do Abrava veio a partir do momento que eu comecei a fazer shows em eventos corporativos, casamentos e festas de aniversário. E partiu do momento em que eu senti falta de estar próximo ao público. Foi a criação de uma festa onde eu pudesse estar perto do público que eu amo e poder testar diferentes estilos musicais.

Como foi o espetáculo “Meu Amigo Charlie Brown”?

Eu já tinha uma certa intimidade com o espetáculo porque havia feito a audição na primeira montagem, mas não pro papel do Snoopy. O processo de ensaio foi muito rápido e o grande desafio foi o fato dele ser um cachorro e não conversar com os outros personagens. Ele se expressava por grunhidos, nas expressões.

Em “Mogli – O Menino Lobo” lançado pela Disney em 2016, participou do elenco brasileiro ao lado de grandes nomes como Alinne Moraes, Thiago Lacerda e Marcos Palmeira. Como foi participar da dublagem dessa nova versão?

Eu amo o universo Disney, como todos sabem e amei fazer a dublagem! Ainda mais com essa turma toda.

Deixe uma mensagem.

Muito obrigado a todos os meus fãs! Amo vocês!

Sobre o autor | Website

Luca Rocha Moreira, nascido na manhã de 14 de maio, 1998 na cidade de Niterói, filho de Lucia Maria Rocha e Luiz Carlos Falcão Moreira, um designer gráfico que morreu em 2012 vítima de câncer de pulmão. Em 2008, ele foi morar com sua mãe e seu padrasto, o veterinário Vladimir Fernandes, que já era pai de seu irmão Eduardo Rocha, e que alguns anos depois adotou sua irmã mais nova, Camila, em Macapá. Além desses dois, Luca também é irmão de Leonardo e Alexandre Tristão. Seu avô materno era comissário de bordo da Varig, falida em 2006. Iniciou o ensino médio na Escola Técnica Estadual Henrique Lage, onde cursou o técnico integrado em engenharia naval. Em 2015, Moreira começou a fazer um curso de formação de atores profissionais, fazendo testes em aula como ''Navalha na Carne'' do autor Plínio Marcos. Mas depois de cinco meses de treinamento, ele começou a ter problemas com sua classe, pois incomodou seus colegas por não serem tão fáceis de incorporar seus personagens na primeira vez, o que o deprimiu. Ele teve aulas com o professor e ator profissional Alécio Abdon, que participou de algumas novelas da Rede Globo. Sua base de estudos foi através do dramaturgo russo Constantin Stanislavski. Atualmente estudando jornalismo na Universidade Estácio de Sá, iniciou seus estudos acadêmicos em março de 2018, antigamente no curso de publicidade, mais no segundo período, decidiu se mudar para o jornalismo, analisando contato e sua facilidade na área. Lá ele também participou de projetos estudantis, como ter entrado como editor do principal jornal interno da faculdade, ''O Estaciente''. Ali publicou vários artigos que escreveu, como os de Rodrigo Tardelli e Babi Xavier. Em seu tempo no jornal interno da universidade, ele teve a oportunidade de experimentar outros assuntos fora do mundo artístico e celebridades, como as eleições presidenciais no Brasil em 2018, onde ele foi responsável por escrever sobre os quatro candidatos que lideravam a presidência: Jair Bolsonaro, Marina Silva, Geraldo Alckmin e Ciro Gomes. Em março de 2016, Luca foi descoberto em sua página no Facebook, no qual veio a mudar de assunto várias vezes, escrevendo assuntos como esportes, nutrição e por fim, sobre cultura, por esse assunto, Moreira foi descoberto por uma produtora de teatro profissional localizada na Barra da Tijuca, onde foi convidado para fazer seu primeiro estágio, ainda cursando o ensino médio. Seis meses depois, fez um acordo para divulgar o filme ''O Grande Circo Místico'', dirigido pelo premiado diretor Cacá Diegues, que por causa de um problema, o fez renunciar a sua posição. Naquela época, Luca conhecia seus primeiros contatos com o meio profissional, como a atriz Rayssa Bratillieri, que mais tarde fez a personagem Pérola Mantovani em “Malhação – Vidas Brasileiras”. Primo dos atores Giulliana Succine e Miguel Rivas, sempre ajudou Giulliana com sua assessoria, que em dezembro de 2017, se juntou a Esdras Ribeiro, que na época possuía um conjunto de sites, onde ele começou a escrever seus primeiros assuntos como colunista. Sua primeira tentativa de escrever uma entrevista foi com o ator Pedro Carvalho, que estava no auge de sua carreira com a novela ''Escrava Mãe'', exibida pela Record TV. Seu primeiro artigo profissional foi lançado no dia 30 de janeiro de 2017, quando conheceu a atriz Malu Falangola, que estava na Rede Globo naquela época. Após uma curta temporada como o extinto ''Almanaque Mídia'', ele recebeu a infeliz notícia de que o portal estaria fechando devido a problemas de gestão. Uma semana depois, Daniel Neblina, um jornalista de Brasília que já estava o observando, o chamou para entrar no ”RegistroPOP'', onde ele teve o reconhecimento de seu trabalho decolando com artistas como Adriano Alves, Larissa Manoela, Thomaz Costa, Larissa Maciel, Sophia Abrahão e Lua Blanco. Em 11 de maio de 2018, depois de ficar mais de um ano na redação, ele já havia feito história em mais de 9 portais diferentes. Em março de 2018, iniciou sua carreira internacional, quando entrevistou a cantora americana Megan Nicole, de quem gostava desde a infância. Um tempo depois veio a atriz Violett Beane, estrela da série ''The Flash''. Cinco meses depois da entrevista com Beane, conheceu através do Facebook, a atriz Chloe Lang, que entre os anos de 2013 e 2014, interpretou a personagem Stephanie Meanswell na série infantil LazyTown, exibida pelo Discovery Kids, indo ao ar em setembro daquele ano.

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.