Luca Entrevista Autor

Luca Moreira faz Rodrigo Dorado relembrar carreira em entrevista

Luca Moreira faz Rodrigo Dorado relembrar carreira em entrevista

Nessa última quarta-feira (29/11), Luca Moreira recebeu o ator e interprete argentino Rodrigo Dorado para uma entrevista em seu site. O artista que já participou de mais de 10 programas na televisão e ainda ganhou o Prêmio Ênfase Nacional 2012, relembrou alguns momentos e curiosidades de sua jornada na profissão. Além de sua caminhada, a conversa traz ao foco os testes para o filme “Bruna Surfistinha”, a série “A Cara do Pai”, o musical “Estação Rock”, e o seu mais recente sucesso “Cúmplices de Um Resgate”, onde interpretou Dinho Borba no SBT.

Conte-nos um pouco de sua experiência no sucesso “Bruna Surfistinha” e como foi trabalhar com o diretor Marcus Baldini? “Esses dias mesmo eu estava contando que foi o teste mais diferente que fiz. O diretor Marcus Baldini sabia bem o que queria, então o teste foi praticamente uma conversa. A preparação foi do Sergio Penna e foi ótima também. Depois, nas diárias de filmagem, o Baldini foi supertranquilo e falava clara e diretamente o que queria de cada cena. A Deborah Secco foi bastante companheira e tudo fluiu muito bem. A repercussão foi excelente e sou muito grato até hoje por esse trabalho.”

Formado por diversos cursos e workshops com mestres consagrados como Nilton Travesso e Wolf Maya, como é sua trajetória com o estudo de artes cênicas? “Minha experiência já aconteceu de diversas maneiras. Já fui aquele nerd da sala, já fui aquele relaxado e atualmente acumulo os aprendizados que tive com todos esses mestres e também com outros, como: Zé Henrique de Paula, Guilherme Sant´Anna, Flávia Pucci, entre outros incríveis. São muitos e cada mestre deixa sua marca, que pode funcionar ou não para cada tipo de ator. É bem individual e você encontra a maneira certa para cada um.”

No ano passado, você interpretou o personagem Marcos em “A Cara do Pai”. Como foi dividir o set com Leandro Hassum na televisão? “Eu gostei bastante. Meus últimos trabalhos têm sido “parecidos” e inéditos até então: personagens cômicos, que contracenam com atores/atrizes bem mais novos (menores de idade e/ou crianças) e animais diversos. Em “A Cara do Pai” não foi diferente e ainda tive a oportunidade de trabalhar com o Hassum que deixa o set muito confortável e animado.”

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.