Luca Entrevista Autor

Luca Moreira recebe Vitor Figueiredo em sua coluna

Luca Moreira recebe Vitor Figueiredo em sua coluna

Sucesso entre o público, Vitor Figueiredo, é destaque em todo o trabalho que participa. Com várias novelas no currículo, o ator teve seu momento de maior destaque durante a novela “O Outro Lado do Paraíso” do escritor Walcyr Carrasco, onde interpretou o Tomaz, filho de Grazi Massafera e Bianca Bin.

Entre seus trabalhos na televisão, também estão: “Flor do Caribe”, “Em Família” e “Malhação – Seu Lugar no Mundo”.

Quando foi que o seu interesse pela atuação começou a despontar?
Quando eu tinha uns 5 anos falei para minha mãe que queria aparecer na televisão. Eu decorava as falas de alguns comerciais e mostrava para ela. Não podia ver ninguém com um microfone ou câmera nas mãos que logo chegava perto e queria ser entrevistado. Nas festas dos amigos e nas apresentações da escola era o primeiro a levantar a mão quando pediam um voluntário para participar do teatro. Continuei pedindo para “entrar alí” na tv, até que com 7 anos ela me levou em uma agência e no meu primeiro teste consegui passar. Lembro que fiquei muito feliz. Pulava no estúdio depois que recebi a notícia que faria meu primeiro personagem, o Samuca na novela Flor do Caribe.

Em 2013, conseguia seu papel pela primeira vez na novela “Flor do Caribe”, onde deu vida ao personagem Samuca. Quais lembranças guarda dessa época?
Apesar de ter vivido o Samuca com apenas 7 anos, me lembro de muitas coisas legais: a primeira cena que gravei na novela foi o casamento da Grazi Massafera (minha mãe na novela) e Igor Rickly (que foi o meu padrasto e o vilão da trama), eu conversava com meu avô, Juca de Oliveira, sobre o significado do “quipá” utilizado pelo meu personagem na cerimônia. Lembro das brincadeiras com o Henri Castelli (meu pai na trama) nos intervalos das gravações, me divertia muito com ele. Lembro de uma cena que tinha que jogar futebol e acabei fazendo um gol contra, todo mundo riu. Lembro das entrevistas que fiz com parte do elenco a convite do Vídeo Show. O elenco inteiro era muito carinhoso comigo, brincávamos muito nos intervalos. Sinto saudades e adorei ter feito Flor do Caribe.

No ano passado, foi ao ar uma participação sua no especial da Globo “A Cara do Pai”, protagonizado por Leandro Hassum e Mel Maia. Como foi sua experiência durante as gravações?
Nunca tinha feito comédia, então, foi uma experiência diferente de tudo que tinha feito antes. Foi muito legal contracenar com o Leandro Hassum, ele é engraçado e super gente boa. Neste especial contracenei com muitos atores da minha idade e até hoje somos amigos. Lembro de uma brincadeira que eu e a Mel fizemos, eu postei uma foto nossa abraçados e com a legenda: “O amor está no ar…”, que foi o Título de um dos episódios no qual interpretávamos namorados. Foi muito engraçado ver as pessoas perguntando se nós estávamos namorando mesmo e um monte de gente shipando …rsrsr

Em 2015, o público parou para ver sua performance da música “What do you mean” no “Dancinha dos Famosos”. Antes de participar da competição, já havia tido experiência com dança?
Não, nunca tinha dançado antes. Me preparei com a equipe do Domingão e contei com a ajuda da bailarina mirim Leandra Caetano, que ensaiava junto comigo e foi meu par na dança. Éramos todos amigos e nos divertimos muito.

A trama de “O Outro Lado do Paraíso” abrangia um assunto muito relevante, que eram os problemas familiares que giravam em torno do Tomaz. Como foi sua preparação para dar vida ao personagem?
Quando fiquei sabendo que viveria o Tomaz, conversei com pessoas da minha idade para entender as dificuldades vividas por elas por terem pais separados, conversei com pessoas que foram adotadas, mas que gostariam de conhecer seus pais de sangue. Quando soube que o Tomaz seria sequestrado, assisti algumas cenas de novelas e filmes nos quais os atores eram sequestrados para observar as reações deles. Acho que o resultado foi muito legal, pois além do reconhecimento das pessoas nas ruas, fui um dos indicados e estou concorrendo ao prêmio melhores do ano do Faustão, na categoria de melhor ator mirim, pelo personagem Tomaz. Independentemente do resultado, só a indicação já representa um enorme reconhecimento do meu trabalho e eu estou muito feliz.

Como foi contracenar com Grazi Massafera e Bianca Bin em “O Outro Lado do Paraíso”? Ainda mantém uma amizade com o elenco?
Foi um presente contracenar com as duas, ainda mais juntas e no meio de uma trama tão intensa. As duas, além de lindas, são muito talentosas e o envolvimento em cena foi tanto que em algumas cenas a gente se emocionou de verdade. Mas também nos divertíamos muito nos bastidores, lembro que no início da trama o Tomaz se recusava a chamar a Bianca de mãe, e quando cruzávamos os três em algum corredor a Grazi agia como a sua personagem e me perguntava: “quem você prefere, eu ou ela?”, só para me ouvir responder como o Tomaz: “minha mãe é você, Lívia..”, isso para provocar a Bianca, que entrava na brincadeira e fazia cara de tristeza, como se fosse a personagem Clara, e depois tudo terminava em risos.
Ainda tenho amizade com algumas pessoas do elenco, mas encontrar mesmo só em alguns eventos, pré-estreias ou por coincidência em algum lugar. Com a Grazi, por exemplo, já encontrei duas vezes no shopping, mas volta e meia converso com alguém pelo Whatsapp ou direct do instagram.

A respeito de ainda estar no colégio, como fica conciliar as duas rotinas: da televisão e dos estudos?
Eu estudo de manhã e as gravações são sempre à tarde e nos sábados. Então, nos dias de gravação, levo o material de estudo para o set e enquanto espero para gravar minhas cenas eu aproveito para fazer os trabalhos de casa e estudar para as provas. O segredo é não deixar matéria e trabalho acumular. Conforme vai chegando, já tem que ir fazendo.

Quais são as expectativas para a carreira no ano que vem?
Espero que surja algum personagem legal que me permita criar e experimentar novas situações. Quem sabe também um papel no cinema, nunca fiz e tenho muita vontade de viver essa experiência. Por enquanto, estou estudando, me preparando e aproveitando essa “folguinha”, pois desde que comecei em 2013 eu praticamente emendei uma novela na outra, depois de “Flor do Caribe”, fiz “Em Família”, logo após “Malhação”. Participei da segunda temporada do seriado infantil “Valentins” no canal Gloob e em seguida fiz “O Outro Lado do Paraíso”, sem falar nas participações na “A Cara do Pai”, no humorístico “Zorra total”. Além de ter feito o “Dancinha dos Famosos” e o “Super Chefinhos” do programa da Ana Maria Braga… Sou muito grato por tudo que me aconteceu. Aguardo novas oportunidades!

Deixe uma mensagem.
“No fim tudo dá certo, e se não deu certo é porque ainda não chegou ao fim” – Fernando Sabino. E eu incluo: se por algum motivo der errado, não desista!

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.