“O único amigo que meu pai teve foi Silvio Santos”, diz Carlos Alberto sobre Manuel de Nóbrega

Publicidade

0
Foto: Reprodução

Em 1957 começava a mais nova atração humorística da TV brasileira: “A Praça da Alegria”. Foi desse nome que então, surgia, há 30 anos, o programa de humor do SBT “A Praça É Nossa”, comandada pelo apresentador Carlos Alberto de Nóbrega. Mas, a história começou com seu pai, Manuel Soares de Nóbrega.

Radialista, empresário, jornalista, ator, escritor, humorista, compositor e político brasileiro, estudava Economia, quando resolveu começar sua carreira artística no rádio, em 1931. Na TV, estreou por volta de 1950, já tendo passado pela antiga TV Paulista, Rede Globo e a atual Record TV.

Sua importância para o humor de rádio e de TV foi muito grande e criou programas como “Cadeira de Barbeiro”, “Programa Manuel de Nóbrega” e o famoso programa “A Praça da Alegria”. Também atuou no cinema como Dom João VI no filme Independência ou Morte, em 1972.

Enquanto fazia seu programa, Manuel conheceu o apresentador Silvio Santos, para quem acabaria presenteando com o seu negócio chamado “O Baú da Felicidade”. O então dono do SBT começava sua fortuna a partir daí, e sempre mantendo sua amizade com Nóbrega, a quem convidou para ser diretor superintendente da sua primeira concessão de TV, a “TVS” – atual SBT -, do Rio de Janeiro.

Na coletiva de imprensa em comemoração aos 30 anos da “A Praça é Nossa”, na qual o N10 Entretenimento está participando, Carlos Alberto de Nóbrega, filho de Manoel Soares, falou que “o único amigo que meu pai teve foi Silvio Santos”, amizade em que foi vista durante anos. Em 22 de dezembro de 1975, Manuel já bastante enfraquecido vitimado pelo câncer, foi até a Brasília com Silvio assinar o documento em que o “Dono do Baú” presenteava o humorista com a concessão da estação, o canal 11, daquela época.

Manuel faleceu aos 63 anos, na cidade de São Paulo, vítima de uma parada cardiorrespiratória. Ele foi cremado e suas cinzas foram divididas e jogadas, uma parte no Rio de Janeiro, onde nasceu e a outra parte foi em São Paulo. Com isso, Carlos Alberto passa a ter o comando da então “A Praça é Nossa”, onde apresenta até hoje, um legado que foi marcado e deixado pelo seu pai, Manuel.

Por Aline Rodrigues e Marjorie de Mello (N10 Entretenimento)

Compartilhar
Jornalista. Redatora do Portal N10 Entretenimento e social media da Web TV Resolvi Casar. Trabalhou como repórter nas Prefeituras do Jaboatão dos Guararapes e da cidade do Recife e atuou como estagiária de jornalismo na AD Diper - Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco.

Deixe um comentário