OAB acusa ‘Pânico’ de racismo após personagem do quadro “Pânico’s Chef”

Publicidade

0

Pode ter sido motivo de risos pra muitos, mas pra outros não foi nem um pouco. Desde a última segunda-feira (10) iniciou-se uma dor de cabeça com mais um feito do programa ‘Pânico’. Um personagem exibido dentro do quadro “Pânico’s Chef” que incitava o racismo foi alvo de denúncias por telespectadores que se sentiram agredidos.

Criado pelo humorista Eduardo Sterblich, o personagem “Africano” tinha costumes atípicos e que, de acordo com o presidente da Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Humberto Adami, passava uma impressão negativa da imagem negra relacionado as seus costumes. O personagem encenado não sabia falar e tinha os órgãos íntimos avantajados, enquanto fazia a culinária de maneira incomum, repercutindo de tamanha forma que voltou ao programa do último domingo (09).

O objetivo da comissão é resgatar a memória da escravidão negra, que foi apagada da história do Brasil. Eles [o programa] não se sentiriam à vontade para fazer um programa que tivesse esse nível de humilhação, menosprezo e desumanização a uma parcela da comunidade brasileira, se não achasse isso natural. Talvez eles vejam com naturalidade fazer chacota do negro“, disse Humberto, que encaminhou uma denuncia a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, órgão do governo federal.

Prometendo retratação, o programa respondeu por nota que se desculpa pela brincadeira. Logo Eduardo, que fez o personagem, utilizou as redes sociais para se perdoar e nega que seja racista, afirmando estar “chorando” por sua atitude que ofendeu aos telespectadores que acompanharam a Band nos últimos domingos.

Compartilhar

Deixe um comentário