Opinião: Esporte Interativo tem apenas “mimimi”, e não bala na agulha para transmitir a Champions

Publicidade

5

O que acontece quando você compra 50 caminhões de mercadorias mas não tem sequer uma lojinha boca de porco para vender? Seus produtos certamente irão ficar estocados e parados sem nenhum objetivo, e isso é exatamente o que acontece com a maior competição de clubes de futebol deste planeta. O grupo Turner adquiriu os direitos de exibição da UEFA Champions League deste ano, para exibir nos canais Esporte Interativo.

Até aí tudo bem, se não fosse pelo fato de que a emissora, que não tem nenhuma relevância no cenário brasileiro, tirou a competição dos canais ESPN para transmitir pela internet e meia duzia de operadoras de TV paga que ninguém nunca ouviu falar. Ora amigos, se eu quiser ver pela internet entro no Youtube e não pago 20 reais para assistir em uma plataforma do Esporte Interativo, né? O problema todo é que a emissora não tem bala na agulha junto as grandes programadoras e ficam implorando, via redes sociais, para os internautas pedirem o canal em suas respectivas operadoras. O senhor Edgar Diniz, presidente do canal, tem que aprender que o único papel do telespectador é assinar um plano de TV a cabo e, em troca de assistir aos anunciantes e dar retorno financeiro ao canal, ter em mãos os jogos para assistir. Não adianta comprar, tem que saber exibir.

Não sabe transmitir? Fecha tudo e abre um açougue.

Compartilhar

Deixe um comentário