Programação da TV Bernardo Vieira

Poder em Foco – 23/09/2018: Mário Sergio Cortella

Poder em Foco – 23/09/2018: Mário Sergio Cortella

Poder em Foco deste domingo, 23 de setembro, recebe o filósofo Mário Sergio Cortella.

Filósofo, escritor, professor e palestrante, ele responderá questionamentos de Débora e dos jornalistas convidados Mariliz Pereira Jorge, da Folha de S. Paulo e canal Mynews; Miguel Martins da Cartacapital; e Lilian Ferreira do UOL. Questionado sobre política e ética, declarando: “se a gente olha a ética como sendo a capacidade de cuidar da decência, a tarefa da política é fazer com que a decência se edifique, se construa”.

Questionado a respeito das redes sociais, afirma: “o mundo digital cumpre a tarefa de tornar mais ampliada a reflexão, o conhecimento, a possibilidade de acesso àquilo que é informação. Mas também cumpre uma função que muitas vezes é distrativa, desconecta, aliena”.

Sobre sua fama de “filósofo pop”, o convidado analisa: “quando uma nação começa a ter filósofos como seus ídolos a ponto de pedir autógrafos pode ser uma coisa boa e acho que é. (…) Acho muito bom que a gente saia de dentro do mundo acadêmico sem perder a raiz”. Ele afirma não ver problema em popularizar a filosofia e pondera: “o que eu não quero é torna-la popularesca, algo baixo. É preciso fazer da filosofia algo que seja simples, jamais simplório”.

Cortella também opina sobre tempos de polarização e ódio. “Aquele que é intolerante já o era. Apenas ele não tinha um território onde pudesse exercer de maneira mais exuberante. (…) Se eu quisesse falar contra o governo, contra Deus ou o demônio eu tinha que subir em um caixote na praça da Sé. O mundo digital é um caixote imenso”, explica.

Sobre o “clima bélico” que permeia o país, declara: “Guerra civil não tem vencedor, só tem sobrevivente”. E completa: “Nós temos pouco afeto pela democracia. Nós cuidamos mal dela… Tem gente até torcendo pra não ter segundo turno para não ter que sair de casa”. A respeito do conceito de felicidade, ele explica: “A felicidade é uma circunstância, uma ocorrência eventual.

Quando ela vem abrace, segure, aproveite, porque ela vai embora. Mas depois ela vem de novo. Nós só percebemos a felicidade porque ela se ausenta. Se ela fosse constante, não a perceberíamos”.

Tudo isso e muito mais você pode conferir a partir das 00h no SBT.

Sobre o autor | Website

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.