Programação da TV João Pedro

Programa Bem Estar 16/10/2018 – Mioma e Câncer de Ovário

Programa Bem Estar 16/10/2018 – Mioma e Câncer de Ovário

No Bem Estar desta terça-feira, dia 16/10, falou sobre Mioma e Câncer de Ovário o com o oncologista Fernando Maluf e a ginecologista Ana Lucia Beltrame.

O mioma no útero é uma queixa muito comum nos consultórios, especialmente entre mulheres de 30 e 50 anos. Geralmente, o sinal de alerta vem com o sangramento exagerado durante a menstruação ou até mesmo fora do período menstrual.

Se o útero estiver comprometido pelos miomas, muitas vezes o mais indicado é retirar o órgão todo. Nos casos menos graves, existem outras opções – medicamentos, cirurgia ou embolização.

O que é a embolização?

O objetivo é bem simples: cortar o fornecimento de sangue que alimenta o mioma. É como se, num jardim, você parasse de regar as plantas, elas secam e morrem. Com a ajuda de cateteres, os médicos acessam o útero e injetam partículas de gelatina acrílica. Elas vão impedir a passagem de sangue nos vasos dentro do mioma.

O procedimento costuma durar no máximo 1h30 e tem vantagens. Uma delas é o tempo de recuperação. Em até dois dias a pessoa já pode voltar para as atividades normais.

Quais os tratamentos pro mioma no útero?

Tipos e tratamentos

O mioma no útero é o tumor benigno mais frequente nas mulheres. Ele pode aparecer em diferentes locais e ter vários tamanhos. Ele pode aparecer dentro da cavidade do útero, na parede do útero ou fora do útero.

O tratamento vai depender do desejo reprodutivo, do local, do tamanho e se há ou não sintomas. Nem todos os miomas devem ser retirados e também não são todos que apresentam sintomas.

Sintomas

  • Dentro do útero: fluxo menstrual aumentado ou sangramento fora do período menstrual e cólica
  • Fora do útero: se for grande, pode pressionar o intestino e a bexiga e causar dor; se for pequeno, não há sintomas
  • Parede do útero: sintomas podem ser iguais ao do mioma dentro do útero

Mioma e anticoncepcional

Alguns anticoncepcionais podem causar o crescimento do mioma. Por isso, é importante consultar um especialista antes de tomar. O anticoncepcional é indicado para mulheres que têm muito sangramento por causa do mioma, mas não quer fazer cirurgia. A pílula age bloqueando a menstruação. O uso do DIU de progesterona também é indicado nestes casos.

Mioma e câncer no ovário

Um dos sintomas do mioma é o inchaço na barriga – mesmo sinal que pode indicar câncer no ovário. Entretanto, o oncologista explica que eles não têm relação e são problemas completamente diferentes.

O câncer de ovário não tem sintomas na fase inicial. Eles só aparecem quando a doença está em estágio avançado. Entre eles estão:

  • Alteração no hábito intestinal (geralmente o intestino fica preso)
  • Fazer xixi com mais frequência
  • Dor e inchaço abdominal
  • Náusea e vômito
  • Sangramento
  • Ganho de peso

Em estágios muito avançados, pode haver também:

  • Falta de ar
  • Dor óssea
  • Pele amarelada

Esse é o câncer ginecológico mais letal, embora seja menos frequente que o câncer de colo de útero e de mama. O mais importante, nestes casos, é o histórico da mulher. Entre os tratamentos do câncer de ovário estão a cirurgia e a quimioterapia.

Fatores de risco: sobrepeso, diabetes, sedentarismo, exposição prolongada ao estrogênio, dieta rica em carboidrato e gordura, histórico familiar e endometriose.

Câncer de ovário e endometriose

Os casos mais graves de endometriose são um fator de risco para o câncer de ovário porque a proliferação das células benignas pode aumentar o risco de mutações, que dão origem a um tumor. Por isso, a cirurgia para a retirada das células do endométrio pode diminuir o risco de câncer.

Bem Estar

Apresentado por Mariana Ferrão e Fernando Rocha nas manhãs de segunda a sexta, o programa tem a participação fixa de médicos e de especialistas das mais diversas áreas.

O programa vai ao ar às 10h09, na Rede Globo

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.